Cuidados ao utilizar o analisador de energia no Laudo de ICMS

Nesse post iremos falar sobre os cuidados que os profissionais que trabalham com Laudo de ICMS devem ter. Especialmente, ao utilizar um analisador de energia nas indústrias para segmentar o consumo entre a parte pertencente à cadeia produtiva e à extraprodução.

Temas abordados:

a) Objetivo do uso do analisador de energia para o Laudo de ICMS;

b) Utilização do analisador de energia em painéis com circuitos mistos ao fazer um Laudo de ICMS;

c) Uso do analisador de energia em indústrias com consumo sazonal por linha de produção;

d) Importância do uso do analisador de energia para Laudo de ICMS.

Aproveite e assista uma aula sobre quando usar ou não o analisador de energia:

Objetivo do uso do analisador de energia para o Laudo de ICMS

Primeiramente, é preciso que o profissional compreenda que o uso do analisador de energia pode ser feito tanto na parte produtiva quanto na área extraprodutiva da indústria.

Considerando que o consumo total é medido pela concessionária de energia, medindo uma variável, teremos duas variáveis, sendo possível obter a terceira de maneira indireta.

Assim, fica a cargo do profissional, avaliar de acordo com o perfil da indústria, qual método irá utilizar para realizar o trabalho. Se irá fazer usando analisador de energia ou não, desde que, consiga justificar o seu método caso seja questionado pela indústria ou uma auditória do estado.

Todavia, em alguns casos recomenda-se até mesmo a instalação de um medidor adicional de maneira permanente. Especialmente quando existe mais de uma indústria no mesmo endereço com uma única entrada de energia (fatura).

Utilização do analisador de energia em painéis com circuitos mistos ao fazer um Laudo de ICMS

Ressaltamos, que um grande erro que muitos profissionais cometem ao fazer um Laudo de ICMS é instalar o analisador de energia na entrada do painel quando existe circuitos mistos a jusante.

Como exemplo, podemos citar um painel de iluminação interna instalado em um barracão industrial. O consumo dessa energia é considerado como essencial para o processo produtivo.

Prosseguindo, no mesmo painel, por vezes pode ser que ele tenha nos circuitos terminais cargas associadas a iluminação externa ou do vestiário da indústria. Essas cargas, entre outras são consideradas como pertencentes a área extraprodução (não essencial para produção).

Dessa forma, esse registro de consumo total na entrada desse painel de iluminação, sem considerar que existem circuitos mistos, podem colocar em risco o laudo feito pelo profissional, pois isso pode ser facilmente identificado durante uma auditoria.

Uso do analisador de energia em indústrias com consumo sazonal por linha de produção

É importante compreender que quando elaboramos um Laudo de ICMS para plantas industriais com diversas linhas de produção, existem situações onde algumas linhas funcionam permanentemente e outras de maneira sazonal.

Como exemplo, pense em uma linha de produção premium que funciona somente uma semana no mês. Nessa situação, caso o profissional faça a medição no painel dessa linha durante esse momento de operação e tente extrapolar o consumo para obter a média mensal estará cometendo um grande erro.

Neste caso, o consumo total estimado por extrapolação, pode inclusive ultrapassar o consumo total registrado pela concessionária de energia.

Além disso, nessa área de atuação, também existem muitos profissionais que por não saberem aplicar corretamente o método, por vezes acabam chutando uma relação percentual entre a parte produtiva e não produtiva em situações como essa.

Se você ainda não sabe o que é um laudo para crédito de ICMS, assista esse vídeo:

Importância do uso do analisador de energia para Laudo de ICMS

Na hora que o profissional pensa em trabalhar com Laudo de ICMS existem 2 coisas importantes para pensar:

1º) Se for usar analisador de energia a medição pode ser feita: na parte produtiva, extraprodutiva ou em ambas;

2º) Caso opte por não usar analisador de energia a estimativa de consumo também pode ser feita por levantamento de carga.

Dito isso, é importante ter em mente que não existe um método certo ou errado, pois cada profissional pode ter um método diferente para trabalhar.

O alerta que queremos proporcionar é de que caso o profissional não tenha experiência nessa área, pode cometer erros que podem prejudicar muito a indústria e, por conseguinte, também prejudicar a sua própria empresa.

Salientamos, que todos argumentos apresentados nesse post tem como base a experiência de atendimento de indústrias em mais de 10 estados, com faturas de energia acima de R$ 4.000.000,00.

Quer aprender a fazer Laudo para Crédito de ICMS?

Conheça o nosso curso completo e avançado e aprenda de forma rápida e descomplicada tudo que você precisa saber para começar oferecer esse serviço para o mercado.

Clique no banner abaixo e solicite um orçamento agora mesmo!

Mais artigos sobre esse tema:

Laudo para crédito de ICMS: Como a contabilidade faz o lançamento do crédito

Etapas do laudo para crédito de ICMS na fatura de energia elétrica

Laudo para Crédito de ICMS para indústrias no mercado livre

Autoria:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos no Instagram

Categorias

Posts Recentes