Visita ao local do dano elétrico

Visita ao local do dano elétrico | Perícia de ressarcimento de danos elétricos

É comum o perito querer visitar o local do dano elétrico, quando atua nas perícias de ressarcimento. Mas, será que essa atividade é realmente necessária?

Essa pergunta é estratégica, pois ela influencia os seus custos para fazer esse trabalho.

Nesse post você aprenderá:

a) Lapso temporal;

b) Expectativas das partes envolvidas no processo;

c) Obrigatoriedade na ida ao local do dano elétrico.

O engenheiro João elaborou um vídeo onde explica com mais detalhes sobre a ida ao local onde ocorreu o dano ao equipamento elétrico.

Lapso temporal

O que é esse lapso temporal? Existe um tempo entre a queima de um equipamento elétrico e a atuação do perito judicial. Que em muitos casos é superior a um ano.

E o que pode ocorrer nesse meio tempo? Pode ser que o local tenha sido reformado. O que tenha sido feita uma manutenção ou até demolido.

Portanto, o que podemos aprender dessa história. Que nesse meio tempo muita coisa pode ter mudado. E que mesmo que o perito vá até o local onde ocorreu o dano pode ser ele não encontre o mesmo cenário de alguns meses ou anos atrás.

Então perito judicial fique atento. Mesmo que vá até o local analisar as instalações elétricas elas podem não representar uma realidade passada.

Expectativas das partes envolvidas no processo

Quando o perito judicial é nomeado as partes envolvidas possuem certas expectativas sobre o seu trabalho. Por exemplo, é de interesse do réu, que no caso é a concessionária, que o perito vá até o local analisar as instalações elétricas.

A intenção deles é demostrar para o juiz que o dano foi ocasionado devido a ausência de padronização das instalações elétricas do autor da ação.

Contudo, como um perito pode afirmar que que as instalações elétricas podem ter contribuído com o dano ao equipamento?

Já se passou um certo tempo entre a data do dano e a data da perícia.

Portanto, caso o perito vá até o local ele ou ela pode entrar em uma saia justa ao afirmar que as instalações elétricas podem ter causado o dano reclamado no equipamento.

Obrigatoriedade na ida ao local do dano elétrico

Em alguns tribunais é um desejo das partes e até do juiz que o perito vá no local onde ocorreu o dano elétrico.

Contudo, tal atividade pode não ser estritamente necessária para o bom andamento do trabalho do expert.

Portanto, o que fazer nesse cenário? Existem diversas opções, como: declinar a nomeação, acatar a sugestão das partes ou tentar mostrar que tal atividade não é necessária.

Um detalhe que todo profissional deve ter em mente é que o perito judicial é o especialista. É ele quem define se tal atividade é benéfica ao seu trabalho.

Nada impede do perito acatar a sugestão e o desejo das partes e ir até o local. Desde que insira isso na sua proposta de honorários.

Não existe resposta pronta, cada perícia é única. O que percebe-se é que ir até o local do dano pode não contribuir em nada para o bom andamento da perícia.

Você é um(a) profissional do setor elétrico e tem interesse em se tornar um(a) Perito(a) Judicial de Ressarcimento de Danos em Equipamentos Elétricos?

Conheça o curso avançando e ao vivo e aprenda de maneira simples e descomplicada e se tornar um(a) Perito(a) nessa área. O valor da sua hora técnica pode ultrapassar de R$500,00.

Clique na imagem abaixo e faça sua inscrição para participar da próxima turma!

Curso de perícia judicial de ressarcimento de danos elétricos

E se você quiser conhecer as principais demandas da área elétrica eu deixei separado para você dois artigos que mostram a perícia de ressarcimento de danos elétricos e a O que é um Termo de Ocorrência de Inspeção (TOI).

O que é uma perícia judicial de ressarcimento de danos elétricos

O que é um Termo de Ocorrência e Inspeção (TOI)

Autoria:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *